terça-feira, 8 de novembro de 2016

Questionário para encontros sexuais de uma noite

Há dias, um amigo meu passou por uma situação muito complicada. “Foi assaltado?”, perguntam vocês. Não, não foi. “Foi atropelado?”, perguntam vocês, tão chatos que estão hoje, sempre a interromper, sempre a interromper. Não, não foi atropelado.

O meu amigo teve uma aventura sexual de uma noite e acordou, no dia seguinte, sem bateria no telemóvel e sem carregador compatível. Segundo o próprio, estava sozinho numa casa que não conhecia, situada numa rua que não conhecia, e onde não havia carregador de iPhone. O meu amigo confessou ter-se sentido completamente isolado no Mundo, sem saber se estava em Braga ou na Eslováquia, e deu por si perante uma decisão difícil: ir embora e parecer um insensível ou esperar pela miúda com quem tinha estado, mesmo não podendo contactar ninguém durante várias horas. Com o sentido de humor que o caracteriza, disse-me que, a partir daquele dia, iria perguntar sempre a uma miúda se tinha carregador de iPhone, antes de passar a noite com ela.

(jinterwas/Flickr)

A pensar neste caso, e em muitos outros que, infelizmente, acontecem todos os dias, sem que o Manuel Luís Goucha ou a Júlia Pinheiro dêem conta disso, ignorando completamente este flagelo, decidi criar um questionário. Depois de muito ter pensado, e de ter reduzido ao máximo o número de palavras, decidi dar-lhe o nome de “Questionário que deve anteceder um encontro sexual de uma noite que implique dormir em casa de uma pessoa estranha”. É um bom nome, tem algo de poético. Eis algumas das questões-chave.

De que marca é o teu telefone?
Não vale a pena explicar a importância desta pergunta.

Qual a tua opinião sobre o Governo?
Pode, aqui e ali, surgir um tópico sobre política em conversa de circunstância (a quem nunca aconteceu?) e é importante saber o que podes dizer sobre o Governo sem estragar o ambiente.

Qual o teu grau de preocupação com as questões ambientais?
Podes ir beber um copo de água ou comer uma peça de fruta e constatas que a pessoa com quem vais passar/passaste a noite não separa o lixo. Fica logo aquela sensação de repulsa no ar.

Qual a tua posição sobre as políticas relacionadas com a fiscalidade?
Imagina que, a dada altura, te apetece dizer que “Isto era taxar os ricos, que só sabem andar aqui a meter pó bucho” e não sabes se os pais da pessoa com quem vais passar/passaste a noite são magnatas.

Qual é o teu clube de futebol?
Imagina que, na jornada anterior, houve um lance polémico que dividiu o país a meio, nas discussões sobre arbitragem. É importante saber se te vais chatear por causa da opinião da pessoa com quem vais passar a noite.

Preferes cereais com leite quente ou com leite frio?
É uma questão que já vários pensadores colocaram e que deve manter-se na agenda, se queremos uma sociedade mais recomendável. Há pessoas que tomam cereais com leite quente e pessoas que tomam cereais com leite frio. Mesmo que não comas cereais (é o meu caso), deves ter uma opinião clara sobre o tema (na minha opinião, aquecer o leite é uma cobardia para com os cereais e quem o faz deveria ser punido). Não deves passar a noite com uma pessoa que não partilha a tua opinião sobre este tema.

Tencionas realizar alguma tarefa doméstica amanhã de manhã?
Imagina que te apetece dormir e a pessoa até se quer levantar cedo e aspirar. Vai dar chatice.

Tens lugar para estacionar? A tua rua é segura?
Ideal para evitar multas e/ou assaltos.

Tens alguma cadeira onde possa colocar a minha roupa?
Imagina que és muito picuinhas e não gostas de deixar a roupa no chão. Providenciar-te uma cadeira é o mínimo que a pessoa com quem vais passar a noite pode fazer.

Tens animais em casa?
Há pessoas que não ficam muito à vontade com animais por perto. Há pessoas, como eu, que adoram animais, mas são alérgicos (no meu caso, ao pêlo de gato). Aviso já que uma pessoa com o nariz a pingar perde uma boa parte da sensualidade. Pode nenhuma destas hipóteses se verificar, mas podes querer apenas precaver-te de que a pessoa com quem vais passar a noite possa ter um imponente Labrador que, para além de querer dormir contigo, tente ter relações sexuais com a tua perna. Ou mesmo contigo todo. Pode, ainda, nenhuma destas hipóteses se verificar e a pessoa com quem vais passar a noite fazer uma criação de tarântulas ou de cobras e esquecer-se de te dizer que duas delas desapareceram do terrário, no dia anterior.

Tens TV no quarto?
Importante para quem não dispensa cinco minutos de televisão antes de dormir.

Estas ou outras perguntas que te pareçam pertinentes devem estar gravadas no teu telemóvel e, uma vez que podes ficar sem bateria, numa grelha de Excel impressa, que podes usar nessa e noutras noites. Se isto não é serviço público, então não sei o que é.

Sem comentários:

Enviar um comentário