segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Resoluções de Fevereiro

No fim do ano, toda a gente faz resoluções para o ano seguinte. Se aquilo a que as pessoas se propõem, na mudança do ano, fosse tornado realidade, teríamos um Mundo melhor. Sobretudo porque, em poucos anos, as resoluções de Ano Novo desapareceriam. Seríamos todos perfeitos.

Eis as principais diferenças entre os meses de Janeiro e Fevereiro, sob o prisma das resoluções.

(KIHONG KIM/Flickr)
Exercício físico/dieta
Em Janeiro, há perspectivas de termos uma sociedade cheia de pessoas saudáveis e sensuais. Fernando Mendes seria o último gordo do planeta. Se todas as resoluções de exercício físico e dieta fossem respeitadas, a natalidade subiria 1000%: sairíamos à rua e a sensualidade envolver-nos-ia, como uma brisa marítima que nos convida a um mergulho. Faríamos sexo a cada cinco minutos, tal seria a quantidade de estímulos sexuais provocados pela beleza. Em Fevereiro, muitas pessoas já passaram mais tempo a comer porcarias do que a correr. Muitos correram apenas entre o carro e o restaurante, para não apanharem chuva, e outros já desistiram de perder peso, tentando, por isso, livrar-se da roupa de tamanho mais pequeno que compraram para quando aqueles quilos a mais se tivessem ido embora.

Acabar com alguns vícios
Todos querem deixar de fumar e beber menos. Em Fevereiro, apenas alguns ainda aguentam esta resolução, chegando mesmo a passar o Carnaval. Desses, alguns chegam ao Verão, mas poucos restam, no final da estação. Apenas dois aguentam até Dezembro. Depois, nos jantares de Natal e na passagem de ano, embebedam-se e fumam um cigarrinho, só para comemorar. Em Janeiro recomeçam do zero.

Gestão do stress
No início do ano, toda a gente pretende ser mais tolerante, reagir melhor às adversidades, procurar um estilo de vida que facilite o relaxamento. No fundo, ser parecido com o Dalai Lama. Em Fevereiro, já muitas pessoas se passaram da cabeça na fila para pagar no supermercado, andaram à chapada por causa de um penalty mal marcado, disseram mal dos vizinhos todos (menos da vizinha do quinto andar, que é mesmo jeitosa) e insultaram, pelo menos uma vez, alguém que tenha demorado mais a arrancar, depois de o semáforo ficar verde. No fundo, ficaram mais parecidas com o líder de uma claque de futebol.

Organização
Fazem-se listas de objectivos a atingir e planos de actividades. Em Fevereiro, algumas pessoas já não sabem onde puseram as listas. Nem as chaves de casa.

Criar hábitos culturais
Em Janeiro, fazem-se listas de livros a ler, filmes e concertos a assistir, museus e outros locais a visitar. Em Fevereiro, já muitos desesperam pela próxima edição da Casa dos Segredos.

Aparentemente, só pensamos em mudar de vida perto do fim do ano. Se, um dia, tivessem eliminado o mês de Janeiro, ainda estávamos à espera que alguém inventasse a roda.

Sem comentários:

Enviar um comentário